Últimas Notícias
Home / Ferraz de Vasconcelos / Câmara de Ferraz aprova requerimento de pró-labore a Polícia Civil
A apreciação da matéria, por unanimidade, do vereador Claudio Roberto Squizato (PSB) ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 17. (Foto:Divulgação)
A apreciação da matéria, por unanimidade, do vereador Claudio Roberto Squizato (PSB) ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 17. (Foto:Divulgação)

Câmara de Ferraz aprova requerimento de pró-labore a Polícia Civil

Depois de quase 20 dias em tramitação, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos aprovou um requerimento pedindo a Prefeitura da cidade informações se existe estudo objetivando o pagamento de um pró-labore a Polícia Civil nos mesmos moldes como já acontece com a Polícia Militar. O benefício visa incentivar a atuação dos agentes. A apreciação da matéria, por unanimidade, do vereador Claudio Roberto Squizato (PSB) ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 17.
No documento, o vereador indaga se há algum tipo de planejamento financeiro para incluir os policiais civis na lista do pró-labore, como estão os pagamentos dos soldados e qual o valor da gratificação. A viável concessão do benefício a PC começou na gestão do prefeito, Jorge Abissamra (PSB), o Dr. Jorge, de 2005 a 2008. Em 2014, o ex-prefeito Acir Filló dos Santos, o Acir Filló chegou a sinalizar a assinatura de um acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, mas ficou na promessa. Na época, ele aumentou de R$300,00 para R$400,00 o valor do pró-labore mensal a PM.
Na verdade, a autorização da Câmara Municipal para que o governo local pudesse firmar o convênio pela primeira vez com o Palácio dos Bandeirantes aconteceu, em 2003, durante a segunda passagem do atual prefeito, José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta, todavia, o pagamento da gratificação só passou a valer no final do ano seguinte. Na ocasião, o abono de R$150,00 destinava-se, exclusivamente, aos policiais que atuavam a serviço da Prefeitura Municipal na fiscalização e no policiamento do trânsito.
Em 2006, o então gestor incluiu os agentes civis no programa, porém, levando em conta a interpretação do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) que acatando pedido do Ministério Público Estadual (MPE) considerou ilegais leis locais estendendo o benefício a PC acabou não firmando o convênio. Por outro lado, o fechamento de parceria com essa finalidade, hoje, enfrenta além da falta de dinheiro devido a forte crise financeira que assola o município, esbarra ainda no fato de Ferraz está com o nome suja na praça, ou seja, não ter Certidão Negativa de Débito (CND).

Check Also

Henrique Marques, de 64 anos, passou mal em sua casa, na Vila Corrêa, no domingo, dia 18, à tarde. Na ocasião, ele foi inicialmente socorrido ao Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, no mesmo bairro ferrazense, onde recebeu o primeiro atendimento, porém, no início da noite, por orientação do próprio Regional acabou sendo transferido para a unidade especializada (Total Cor), na capital paulista.(Foto: Divulgação)

Ex-vereador Henrique Marques morre aos 64 anos

O ex-vereador por três mandatos de Ferraz de Vasconcelos, Henrique Marques faleceu de infarto agudo ...