Últimas Notícias
Home / Ferraz de Vasconcelos / Com frota mínima e equipe médica reduzida, Samu de Ferraz pede socorro
Para ilustrar bem o quadro caótico em que se encontra o atendimento na unidade, ele cita que há cerca de dez dias um munícipe precisou ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros (foto:Divulgação)
Para ilustrar bem o quadro caótico em que se encontra o atendimento na unidade, ele cita que há cerca de dez dias um munícipe precisou ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros (foto:Divulgação)

Com frota mínima e equipe médica reduzida, Samu de Ferraz pede socorro

Apesar de sua importância para a sociedade em geral, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ferraz de Vasconcelos está sendo prejudicado no dia a dia por falta de manutenção de sua frota de ambulâncias. O drama em relação aos veículos parados do órgão foi revelado em audiência pública em fevereiro deste ano pelo próprio secretário da Saúde, Marco Aurélio Alves Feitosa. Na época, dos cinco carros a metade não estaria funcionando incluindo a chamada ambulância reserva, mas agora somente uma viatura realiza o transporte de vítimas.
Em razão da gravidade do assunto, a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, um requerimento na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 5. Nele, a Casa cobra explicações do Poder Executivo. Em resumo, a instituição quer saber quando será feito o conserto das ambulâncias quebradas que contribuem para deixar o atendimento deficitário. Autor do pedido de informações, o vereador Claudio Roberto Squizato (PSB) disse que a situação representa um verdadeiro risco a vida dos moradores, já que o Samu atua no socorro de pacientes.
Para ilustrar bem o quadro caótico em que se encontra o atendimento na unidade, ele cita que há cerca de dez dias um munícipe precisou ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros porque existe apenas uma única ambulância em funcionamento, porém, a mesma estava na rua atendendo outra ocorrência. Além disso, para piorar ainda mais a situação vexatória, os contratos de nove médicos venceram e não foram renovados pela municipalidade. Com isso, hoje, o serviço é feito por cinco profissionais. Por isso, a saída é fazer a contratação por meio de um processo seletivo.
Além de não contar com a sua equipe médica completa, o órgão também passa por um problema crônico que é a falta de cilindros de oxigênio. Na realidade, de acordo com Claudio Squizato, o contrato com a empresa White Martins acabou e até o presente momento não foi viabilizada a permanência da mesma ou a contratação de outra prestadora do serviço tão essencial à sobrevivência do paciente. Para passar a limpo o assunto, o vereador já apresentou um requerimento que poderá ser aprovado na próxima sessão ordinária, na segunda-feira, dia 12, a partir das 18h.

Check Also

Henrique Marques, de 64 anos, passou mal em sua casa, na Vila Corrêa, no domingo, dia 18, à tarde. Na ocasião, ele foi inicialmente socorrido ao Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, no mesmo bairro ferrazense, onde recebeu o primeiro atendimento, porém, no início da noite, por orientação do próprio Regional acabou sendo transferido para a unidade especializada (Total Cor), na capital paulista.(Foto: Divulgação)

Ex-vereador Henrique Marques morre aos 64 anos

O ex-vereador por três mandatos de Ferraz de Vasconcelos, Henrique Marques faleceu de infarto agudo ...